sexta-feira, 23 de maio de 2014

O Festim dos Corvos

Imagem retirada de Fnac.pt
Como falar de um livro, sem estragar o que se vai passar na série? Já sei que as coisas não se passam tal e qual como nos livros (é essa a ideia de "adaptação"), mas a essência é a mesma. E feitas as contas, o resultado acaba sempre por ser o mesmo.

Essencialmente, não posso revelar nada sobre a personagem A, B ou C, caso contrário os meus espertos seguidores perceberão que algo de muito bom ou muito mau vai acontecer aos restantes.

É horrível escrever uma crónica de leitura de um livro sem puder falar sobre o mesmo.

O que posso dizer, então?

Posso dizer que neste O Festim dos Corvos, George R. R. Martin (GRRM) preferiu dar destaque a personagens femininas.
Depois do episódio em que Cersei, alegadamente, é violada pelo irmão Jaime (no livro não é. A Rainha, realmente, faz-se de difícil no início, mas depois deixa-se levar pelo fogo do amorrreee), li muitas críticas onde se dizia que o autor devia ter qualquer coisa contra as mulheres do deste universo. Com este livro, temos mulheres fortes e decididas, mulheres que fazem a diferença...

E, na generalidade, o ritmo d' O Festim é mais lento.

Pelo que percebi de leituras em outros blogues, O Festim dos Corvos, inicialmente, era um volume gigantesco - perto de 1600 páginas, ou algo que o valha - e o nosso bom amigo GRRM dividiu-o em dois, razão pela qual isto já vai em 10 livros.

E agora... já estou no livro 8: O Mar de Ferro. Como já perceberam por este texto, não vou puder desvendar nada dos acontecimentos dos livros, até porque a série já foi renovada para uma 5.ª temporada, e eu seria uma mulher morta se dissesse mais do que devia - tanto que nem sequer aqui escrevi a sinopse da contra-capa. Quem é amiga, quem é?

sábado, 17 de maio de 2014

A Glória dos Traidores

Imagem retirada daqui
Diz a contracapa: 

O bafo cruel e impiedoso do Inverno já se sente. Quando Jon Snow consegue regressar à Muralha, perseguido pelos antigos companheiros do Povo Livre, não sabe o que irá encontrar nem como será recebido pelos seus irmãos da Patrulha da Noite. Só tem uma certeza: há coisas bem piores do que a hoste de selvagens a aproximarem-se pela floresta assombrada.

O Jovem Lobo também está em viagem, na companhia da mão e do tio, numa tentativa de reconquistar duas coisas fundamentais para os Stark: a aliança da Casa Frey e o Norte. A primeira parece bem encaminhada, mas é sabido como o velho Walder Frey é traiçoeiro. Quanto à segunda, é uma incógnita, pois a tarefa que lhe cabe é quase impossível: conquistar Fosso Cailin a partir do sul.

Em Porto Real, há dois casamentos em perspectiva, qual deles o mais importante para o destino dos Sete Reinos. Mas quem sabe o que os caprichos do destino têm reservado para os noivos? Jaime Lannister, agora mutilado, regressa para junto dos seus sem saber o que o aguarda. E do outro lado do mar, o poder dos dragões renasce, com Daenerys à cabeça de uma hoste de eunucos treinados para a guerra e finalmente rodeada de amigos. Mas serão esses amigos... dignos de confiança?


Não posso falar muito deste livro, já que adiantar pormenores seria estragar a série. O que sabemos portanto?
* Há o Red Wedding, onde Robb Stark, a mãe e uma grande parte dos nortenhos são mortos por ordem de Walder Frey e Roose Bolton (ainda na terceira temporada, como bem se recordam!);

* Temos o Purple Wedding, com a morte de Joffrey;

* Temos o julgamento de Tyrion Lannister, por suspeita do assassinato do Rei;

* Temos Sansa Stark no Ninho da Águia;

* Temos Jon Snow de volta à Muralha;

* Temos Arya com o Cão de Caça;

* Temos Dany em Mereen, e a sua decisão de governar a cidade e assim "treinar" a arte de ser Rainha.

E mais não digo. Apesar da série ser uma adaptação aos livros, e certos capítulos não decorrerem exactamente como nos livros, estou curiosa para ver. Muitas surpresas - ao bom estilo de George R.R. Martin - vos esperam, senhores seguidores da série. 

A partir de agora, não posso fazer resumos do que li. Mordo a língua cada vez que tenho o impulso de comentar com o meu excelso esposo algo que li. Sou, por natureza, uma spoiler... e tenho de me conter, ao máximo. Só faltam 4 (?) episódios para terminar a série, portanto terei de aguardar para ver até onde posso ir com os meus comentários.

terça-feira, 13 de maio de 2014

A Tormenta de Espadas - volume II de II

Acabadinho ontem à noite. Só me vem à mente uma coisa: os desgraçados dos Stark têm uma vidinha que, coitados... ninguém merece. Se há alguém que devia receber o Oscar de "os mais azarados da História da Literatura" eram eles!

A pobre Sansa - a eterna crente, a personificação da bondade, da ingenuidade e do comportamento de uma dama - é obrigada a casar com Tyrion.
Os Lannister, antevendo que os Tyrell iriam tentar alguma manobra com a mais velha dos Stark, antecipam-se e casam-na em velocidade cruzeiro com o Duende.

Arya que estava quase-quase-quase a chegar a Correrrio, pelas mão de Beric Dondarrion, é apanhada pelo Cão de Caça, após uma tentativa de fuga.
(pelo meio tem uma conversa muito interessante com o escudeiro de Beric Dondarrion sobre a mãe de Jon Snow - que, espero, muito sinceramente, que seja uma peça-chave na história. Tenho esse feeling desde o início: a mãe de Jon Snow deverá ser importante, já que se sabe tão pouco sobre ela, mas que, volta-e-meia, se fala na senhora.)
O Cão de Caça que, anteriormente, tinha tido um encontro imediato com Lorde Beric, que agora crê no Senhor da Luz, o mesmo Deus que Stannis Baratheon segue.

Robb continua a vencer batalhas, mas a verdadeira guerra está longe de ter terminado. De momento, está a caminho das Gémeas, a convite de Walder Frey. Após o rompimento da promessa de Robb desposar uma Frey, o velho Walder exige que Edmure Tully (tio do Rei do Norte, pela parte da mãe) case com uma das filhas, imediatamente. Este acede pelo bem da aliança e dirigem-se para lá.

Jon, entretanto, que ainda estava infiltrado no exército de Mance Rayder, e apaixonado pela selvagem Ygritte, conseguiu escapar. Mesmo no finalzinho de a Tormenta de Espadas, o bastardo de Ned Stark, ferido, tenta alcançar a Muralha e avisar os Irmãos do ataque iminente dos selvagens.

Bran continua a sua jornada em busca do corvo de 3 olhos para-lá-da-Muralha, com os irmãos Meera e Jojen, e Hodor. Esta caminhada faz-me lembrar a jornada do Frodo, em O Senhor dos Anéis (ó aqui para mim toda interessada e a fazer referências à cultura-pop!).

Adiante, em Porto Real começam os preparativos para mais um casamento: Joffrey e Margaery Tyrell... de referir, que após este casamento, Tywin Lannister também já planeou casar a filha, Cersei, com o herdeiro de Jardim de Cima (Willas Tyrell - que, na série, não existe. Na adaptação televisiva, o casamento previsto é entre Cersei e Loras Tyrell, o Cavaleiro das Flores, que nos livros se juntou à Guarda Real).
De Dorne, e para se juntar à festa, acaba de chegar o Prícipe Oberyn Martell... o 3.º filho da sua Casa, mas com uma enorme sede de justiça. Esta chegada é temida por Tyrion já que Martell é, em parte, responsável pelo facto de Willas Tyrell estar incapacitado, ao mesmo tempo que culpa os Lannister pela morte da sua irmã Elia (que estava casada com um Targaryen, e que terá sido assassinada pelo Montanha - que, como se sabe, está ao serviço dos Lannister).

Quem é que se queixa do número ridículo de personagens nesta saga? Se na série há gente para xuxu, experimentem ler os livros... ficam de boca à banda.

Mais?

Ahhhh, Dany Targaryen. A Princesa da Tormenta, a Khallesi, a Mãe dos Dragões (e blábláblá de títulos...) acabou de libertar mais uma cidade, com a ajuda dos seus Imaculados, e de um aliado-supresa, Daario Naharis. Depois de Astapor, foi a vez Yunkai, mais uma cidade esclavagista.

E acho que, de coisas importantes, ficamos por aqui.

sábado, 10 de maio de 2014

A Tormenta de Espadas - volume I de II

Uiiiiii que o Rei do Norte está feito! O tio Edmure contraria as suas ordens.
A mãe - após a "morte de Bran e Rickon - solta Jaime Lannister como forma de reaver as filhas que, supostamente, são reféns em Porto Real, e como resultado, Robb é abandonado por alguns dos seus aliados (por não ter "castigado" a mãe pela "traição"), como ainda quebra a promessa a Frey de casar com uma das suas filhas... e casa com uma jovem de baixa nobreza - Jeyne Westerling.

Jaime, sob a vigilância de Brienne de Tarth, é capturado por um grupo leal ao falecido Rei Robert. E as coisas também não ficam famosas para o Comandante da Guarda Real...

Após escapar de Harrenhal, Arya, e os amigos Gendry e Tarte Quente, vão parar a uma estranha pousada, onde encontram um antigo colaborador da Casa Stark. Arya julgava estar em segurança, mas é encaminhada até à presença de Beric Dondarrion (um ex-mandatário de Ned Stark). O que vai acontecer ainda não sei... apenas no 2.º volume é que lá chegarei.

Em Pedra do Dragão, Stannis também passa por maus momentos, após a derrota pesada na Batalha de Água Negra: os seus aliados ou morreram no combate ou passaram para o lado de Joffrey. E Davos, o Cavaleiro das Cebolas, o mais fiel amigo, é colocado na prisão por ter tentado matar Melisandre.

Em Porto Real, Tywin Lannister, na condição de Mão do Rei, começa a dança das cadeiras: Tyrion é o novo Mestre da Moeda e tem de desposar Sansa Stark, garantindo assim - de futuro - o Norte para a causa Lannister, a filha Cersei casa com um dos Tyrell, reforçando os laços das duas Casas, e Mindinho vai até ao Ninho da Águia para casar com Lysa Arryn e conquistar esta aliada, para garantir que não haverá complicações daquele lado.

Para-lá-da-Muralha, Jon continua a sua missão de infiltrado, junto dos selvagens de Mance Rayder, que seguem na direcção da Muralha. Chegados ao Punho, descobrem que os Patrulheiros que ali acampavam foram mortos. Um confronto com os Outros não acabou bem para os homens de negro. Sam, e mais alguns, conseguem fugir e o amigo de Jon consegue matar um com um punhal que o bastardo lhe havia oferecido antes.

Dany continua a tentar os seus navios; agora em Astapor, tenta conseguir soldados... no segundo volume, já sei o que acontece, mas não conto já (maldade!).